Introdução à Binance Smart Chain (BSC): uma rede DeFi por excelência

Como resultado da revolução DeFi e do crescente interesse dos usuários do ecossistema crypto por soluções financeiras alternativas, a Binance Smart Chain (BSC)  foi lançada ao mundo em 2020.

A plataforma busca reduzir os custos de transações e criar um espaço para dApps e outros produtos DeFi.

Binance Smart Chain (BSC) é uma blockchain criada com o objetivo de atender aplicações descentralizadas (dApps).

binance smart chain 01

O que é a Binance Smart Chain?

A Binance Smart Chain (BSC) é uma blockchain criada com o objetivo atender aplicações descentralizadas (dApps).

Além disso, a Binance Smart Chain implementa a Ethereum Virtual Machine (EVM), que permite que os desenvolvedores façam o deploy de aplicativos que sejam compatíveis com a blockchain Ethereum.

A comunidade BSC fez que sua rede seja ainda mais atraente para os usuários ao se promover como uma alternativa rentável e estável.

Isso acontece principalmente pelo fato de reduzir sua tarifa de gas de 15 Gwei para 10 Gwei (denominação da criptomoeda ether, usada na rede da Ethereum para comprar bens e serviços), combatendo o preço da Binance Coin (BNB) de mais de 300 usd.

Dentro da competição entre as finanças descentralizadas (DeFi) e os tokens não-fungíveis (NFTs), começar a construir uma blockchain a partir do zero não era a melhor opção da Binance.

Sendo assim, a melhor escolha foi lançar uma blockchain paralela à Binance Chain (BC) da Binance.

Diferente da Binance Chain, a Binance Smart Chain permite a hospedagem de smart contracts compatíveis com a Ethereum, a rede líder das dApps.

Os contratos inteligentes (aplicações descentralizadas da comunidade crypto) são linhas de código que se executam automaticamente sempre que algumas condições são atendidas.

São mais populares na blockchain da Ethereum, mas, mesmo assim, a Binance Smart Chain fez alguns ajustes em sua plataforma para se diferenciar de sua concorrente.

Por exemplo, escolheram usar um protocolo de consenso de Proof of Staked Authority (PoSA) no lugar do velho mecanismo de Proof of Work (PoW) da Ethereum.

O PoSA é um híbrido entre Proof of Stake (PoS) e Proof-of-Authority (PoA), que permite ter tempos mais curtos de processamento de blocos e custos de transações mais baixos.

Com esse mecanismo, a BSC conta com 21 validadores de rede, que executam sua blockchain. Essa lista está composta pelos stakers mais ativos do token BNB e é atualizada a cada 24 horas.

A Fundação Ethereum (entidade sem fins de lucro) colabora com o desenvolvimento da blockchain da Ethereum e, nesta, qualquer pessoa pode participar e ajudar a executar a blockchain da Ethereum, sempre que ela atender alguns requisitos.

Igual,  a Binance é uma grande empresa, com múltiplos produtos associados a seu nome, o que inevitavelmente faz com que nos questionemos se a BSC está controlada pela companhia.

A resposta é que qualquer pessoa que tenha BNB suficientes para competir pelo primeiro lugar da lista dos validadores BSC pode ajudar a executar a  rede. Ou seja, a Binance parece controlar a blockchain de forma direta, mesmo que os BSC sejam tecnicamente parte do ecossistema Binance.

Disen o sin ti tulo 2 2

Os contratos inteligentes compatíveis com a Ethereum são igualmente compatíveis com a BSC. Por isso, os desenvolvedores podem migrar dApps, ferramentas e outros componentes do ecossistema da rede BSC sem nenhum tipo de barreira.

Atributos da Binance Smart Chain (BSC):

Blockchain independente: ainda que seja executada em paralelo com BC, a Binance Smart Chain é uma rede de blocos diferente. Isso significa que mesmo que a BC deixe de operar, a BSC continuará executando suas funções técnicas e comerciais.

Compatível com Ethereum: os smart contracts compatíveis com Ethereum também operar na BSC. Por isso, os desenvolvedores podem migrar dApps, ferramentas e outros componentes do ecossistema da rede BSC sem nenhum tipo de barreira.

Admite Staking e governança baseada em comunidade: a plataforma é executada seguindo o protocolo Proof of Staked Authority (PoSA).

Seu token nativo é o BNB e admite staking para contribuir para a segurança da rede e para votar sobre os protocolos de governança da comunidade. Seu modelo PoSa também permite que o usuário processe transações mais rapidamente.

Para mais informações sobre a Binance Smart Chain, você pode ler o White Paper do projeto.

O que um usuário pode fazer com a Binance Smart Chain?

  • Um user pode mandar e receber BNB, além de tokens BEP20.
  • explorar o histórico de transações e os blocos da cadeia por meio das interfaces bscscan, API e RPC do nós.
  • stakear seus BNB para ganhar recompensas em blocos.

Já os desenvolvedores podem:

  • emitir novos tokens para digitalizar ativos;
  • migrar dApps existentes;
  • Atuar como validador de BSC;
  • desenvolver carteiras, aplicativos e ferramentas para ajudar os usuários a usar dApps.

A Binance Smart Chain ampliou as funcionalidades da Binance Chain original e incorporou protocolos pensados para eliminar as lacunas entre as blockchains.

A possibilidade de fazer staking de BNB e a compatibilidade da Ethereum Virtual Machine (EVM) faz com que a plataforma seja um motor para desenvolvedores que buscam aplicações descentralizadas e para os usuários que precisam de uma rede com uma plataforma de smart contracts rápida e segura.