O que são Stablecoins? – Lemon Cash

11 fev 2022
'. $image_alt .'

As stablecoins, ou moedas estáveis, são uma opção cada vez mais popular para investidores e empresas que querem entrar no mundo das criptomoedas.

Não há dúvidas de que elas chegaram para ficar, mas, o que exatamente são as stablecoins?

Stablecoin 101

Criptomoedas como o Bitcoin e o Ethereum oferecem muitos benefícios, e o mais conhecido é não depender de instituições intermediárias que atuem na hora de fazer uma transação.

Por outro lado, para algumas pessoas, a flutuação do valor das moedas não-estáveis (como o BTC) pode ser um motivo para não investir nelas.

E é exatamente aí que entram em jogo as stablecoins.

Uma stablecoin, ou moeda estável, é um tipo de criptomoeda cujo valor está lastreado em outro ativo para que sua cotação seja mais estável  (por isso este tópico se chama “ Stablecoin 101”, ou seja, proporção de 1:1).

Normalmente, esse outro ativo é uma moeda fiduciária, dentro de uma blockchain.

Qual é o propósito de uma stablecoin?

O principal objetivo de uma stablecoin é ter um valor estável, ou uma cotação que flutue menos.

Ao serem um ativo estável, dentro do mercado das criptomoedas, isso dá mais segurança às pessoas que ainda não se sentem totalmente confiantes para investir em cryptos mais voláteis, como o BTC ou o ETH.

Sendo assim, o propósito da criação de uma stablecoin é criar um “porto seguro” para investidores em momentos de maior volatilidade no mercado das crypto.

Como as stablecoins funcionam?

As stablecoins evitam as flutuações de preço atrelando seu valor crypto a outros ativos mais estáveis.

O mais comum é que estejam lastreadas em moedas fiduciárias, ou seja, moedas emitidas por um Governo, e que são usadas diariamente na sociedade, como o real ou o dólar.

Ou seja, uma stablecoin pode estar pareada com uma moeda como o dólar dos Estados Unidos ou mesmo com o valor de uma commodity como o ouro.

Por que são importantes?

As stablecoins são especialmente úteis porque, assim como as outras criptomoedas, podem ser usadas 24 horas por dia, todos os dias da semana, em qualquer parte do mundo e sem nenhuma dependência de horários bancários.

Além disso, suas transferências não demoram mais do que alguns segundos para serem feitas.

Outra característica super interessante é que as stablecoins podem trabalhar em conjunto com os contratos inteligentes em blockchain. Ao contrário dos contratos tradicionais, os smart contacts não dependem de uma autoridade legal para serem executados.

Neste sentido, é o código dos softwares que define automaticamente os termos do acordo, além de como e quando o dinheiro será transferido. Isso permite que as stablecoins possam ser programadas de uma forma diferente do dólar, como para dar um exemplo.

Por último, mas não menos importante, repetimos: elas são estáveis porque estão lastreadas em moedas fiduciárias. Assim, os investidores têm a certeza de que cada um de seus tokens sempre poderá ser vendido pelo mesmo valor do lastro (dólar, ouro, etc).

Tipos de stablecoins

Há três tipos principais de stablecoins: as lastreadas em moeda fiat, em matérias-primas e em outras criptomoedas.

Confira as diferenças das stablecoins de acordo com seu lastro:

#01 Moeda fiat

O valor da stablecoin é sempre igual ao da moeda fiduciária de um país emissor.

Nesse tipo de lastro, o valor de uma stablecoin é igual a uma unidade da outra moeda (ex.: dólar). Ou seja, para cada stablecoin, há, teoricamente, uma unidade da moeda fiduciária real, em uma conta bancária.

#02 Matérias primas

Neste caso, as stablecoins estão lastreadas em outros tipos de ativos negociáveis.

Algumas stablecoins são pareadas com o ouro, outras com metais preciosos (ouro, platina, prata, etc.). Mas também existem stablecoins pareadas com petróleo, com o mercado imobiliário, entre outros tipos de ativos.

Esta é uma ótima opção para quem quer trocar sua stablecoin ou token por um ativo tangível.

#03 Outras criptomoedas

Esta opção faz com que suas stablecoins sejam muito mais descentralizadas do que as outras, como as pareadas com moedas fiduciárias, já que tudo existe só na blockchain.

Qual é a melhor stablecoin?

As 6 stablecoins mais recomendadas são:

  • Tether ou USDT: é uma das stablecoins mais conhecidas, utilizadas e seguras do mercado.
  • DAI: uma stablecoin descentralizada e atrelada ao dólar dos Estados Unidos, em uma equivalência de 1:1.
  • USDC: stablecoin pareada com o dólar dos Estados Unidos, emitida pelo Consórcio CENTRE.
  • PAX Standart: um token atrelado ao valor do dólar dos Estados Unidos, cada PAX equivale a um USD.
  • BUSD: desenvolvida pela Binance, essa criptomoeda é totalmente regulada e garantida pelo valor dos dólares dos Estados Unidos. É emitida pela Paxos Trust Company.
  • TrueUSD ou TUSD: uma stablecoin com proporção de 1:1 em relação a um dólar dos Estados Unidos. O mais importante, na hora de investir, é fazer um atento estudo de mercado e pesquisar sobre o assunto. Para isso, o primeiro passo é ler a whitelist do projeto no qual você quer investir.

Você gostou do artigo?

Compartilhe!